2022
maio
18
Notícias

Unileste traz reflexão sobre abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes

Hoje (18) é o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, instituído pela Lei Federal 9.970/2000 determinada em lembrança ao caso da menina Araceli Crespo, de oito anos de idade, que foi sequestrada, violentada e assassinada na década de 70, no Espírito Santo. E o Unileste aborda a importância de se falar sobre a temática, da violência vivida na infância, e trazer à luz os direitos de crianças e adolescentes.

Segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria, diariamente, são notificadas em média 233 agressões de diferentes tipos (física, sexual, psicológica, tortura, entre outras) contra crianças e adolescentes com idade até 19 anos. Os dados ainda apontam que grande parte dessas situações ocorre no ambiente doméstico, e o agressor geralmente é alguém da família ou uma pessoa conhecida, próxima das vítimas.

Para a docente do curso de Direito do Unileste, Dra. Angélica Barroso Bastos, pesquisadora e autora do livro Direitos Humanos das Crianças e dos Adolescentes, trabalhar a temática é de relevância não só para comunidade acadêmica, mas para a sociedade em geral. “A melhor forma de abordar esse tema é pensar na prevenção e conscientização de todos. Também é fundamental preparar o futuro profissional, nas diversas áreas do conhecimento, para lidar tanto com as vítimas quanto os abusadores, para que outros casos não aconteçam”, destaca.

Jogos educativos 

Crianças da Organização Não Governamental Nosso Lar de Juazeiro do Norte/CE utilizando os jogos.

Para ajudar a combater, conscientizar, prevenir e contribuir socialmente para o enfrentamento do abuso sexual contra crianças e adolescentes, estudantes dos cursos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda do Centro Universitário criaram jogos educativos que auxiliam crianças a identificar, cuidar-se e a proteger seus pares em situações de abuso.

Foram criados jogos de cartas, de memória e de tabuleiro, de forma lúdica e criativa, com linguagem acessível às crianças para gerar, assim, identificação e maior compreensão do público-foco. Os criadores e desenvolvedores do projeto e produto também disponibilizam os jogos para o trabalho educativo com crianças e adolescentes. O trabalho foi fruto da disciplina de “Criatividade e Inovação” e contou com o apoio do curso de Pedagogia para testagem das atividades.

Instituições como o Serviço de Proteção a Crianças e Adolescentes Vítimas de Violências de São Paulo/SP, a Organização Não Governamental Nosso Lar de Juazeiro do Norte/CE, escolas, entre outras instituições, estão trabalhando a temática com os jogos criados pelos estudantes do Unileste.

Denuncie

De acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) meninos e meninas, de todo o país, devem ser protegidos de toda forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão. Portanto, se você tiver suspeita ou conhecimento de alguma criança ou adolescente que esteja sofrendo violência, denuncie!

As denúncias podem ser feitas às instituições abaixo:

  • Número 190
  • Conselho Tutelar da sua cidade
  • Disque 100 ou disque denúncia local
  • Delegacias especializadas ou comuns
  • Polícia Militar, Polícia Federal ou Polícia Rodoviária Federal
  • Crimes na web: https://new.safernet.org.br/denuncie.
Publicado por Érica da Costa Soares Rocha

Notícias Recentes

27 junho 2022
Unileste sediará EXPOCOOP
27 junho 2022
Curso de Educação Física apresenta 7º EducaDança, no próximo sábado