2024
fev
02
Em atuação na Associação Mata Ciliar, a médica veterinária realiza atendimentos clínicos e cirurgia em animais selvagens.
Desde o início da graduação, Theury participou de projetos de preservação e conservação da fauna, orientada por professores especialistas como o Me. Lélio Costa (de jaleco branco). No registro, também estão dois profissionais do Centro de Biodiversidade da Usipa (Cebus), em Ipatinga/MG.
Reis durante apresentação de resultados de projeto de Iniciação Científica com foco no diagnóstico de esporotricose em gatos.
Em atuação na Associação Mata Ciliar, a médica veterinária realiza atendimentos clínicos e cirurgia em animais selvagens.
Medicina Veterinária

Da infância apaixonada por animais, até a formação em Medicina Veterinária: conheça a trajetória da egressa Theury Reis

Navegar pelo universo da Medicina Veterinária é mais do que uma escolha de carreira, é uma paixão que impulsiona sonhos de infância. Theury Reis, egressa da primeira turma do Unileste (e primeira turma de Médicos Veterinários formados no Vale do Aço!), personifica essa paixão transformada em uma trajetória de sucesso, com experiências que a moldaram como médica veterinária, com foco especial em sua área de atuação: a fauna silvestre.

A decisão de ingressar na Medicina Veterinária foi enraizada em uma Theury ainda menina, um sonho que se manteve vivo ao longo dos anos. No entanto, como toda jornada acadêmica, a graduação apresentou desafios que exigiram equilíbrio entre estudos, estágios e a complexa rotina imposta pela pandemia da Covid-19. Mas isso não impediu que a egressa buscasse o que lhe fazia brilhar os olhos na formação: a Saúde Pública e Medicina de Animais Silvestres. “Procurei sempre estar imersa, participar de projetos de iniciação científica e estágios – como o ofertado pelo Centro de Biodiversidade da Usipa (Cebus), que atua no acolhimento, tratamento, reabilitação e, sempre que possível, a soltura de animais silvestres recebidos em condições de risco. Essas atividades proporcionaram experiências marcantes e práticas que moldaram minha visão profissional”, revela Theury.

A verdadeira realização para a Médica Veterinária veio após a graduação, quando se deparou com oportunidades únicas no mercado de trabalho. Logo ao concluir o curso superior, ela passou a integrar um grupo de profissionais em um Centro de Reabilitação de Animais Silvestres e participou de projeto do Instituto Muriqui de Biodiversidade (Caratinga/ MG), para conservação do Muriqui-do-norte, o maior primata das Américas que está, infelizmente, ameaçado de extinção.

Ao refletir sobre o mercado de trabalho em Medicina Veterinária, Reis destaca a diversidade de oportunidades, desde clínica até inspeção, evidenciando a crescente demanda por profissionais capacitados, que buscam aprender continuamente para se sobressair em um cenário profissional dinâmico. Segundo ela, “além das habilidades técnicas, as competências interpessoais, como saber trabalhar em equipe e buscar sempre a comunicação eficaz, fazem a diferença, já que a Medicina Veterinária transcende o cuidado com os animais, exigindo também uma conexão empática com as pessoas”.

Para os estudantes que iniciam sua jornada na graduação, a profissional oferece conselhos valiosos: explorar todas as oportunidades oferecidas pela universidade, participar ativamente de projetos e eventos acadêmicos e permitir-se imergir em diversas áreas dentro da profissão. Essa abordagem abrangente não apenas enriquece a experiência acadêmica, mas também orienta a escolha da especialização futura.

A trajetória de Theury Reis é uma inspiração para todos que almejam transformar seus sonhos em uma carreira significativa.

Publicado por Brenda Duarte

Notícias Recentes

29 fevereiro 2024
Covid-19: Docente de Enfermagem e especialista em Epidemiologia adverte sobre a situação epidemiológica no Brasil
29 fevereiro 2024
Solenidades de Formatura movimentam campus do Unileste
29 fevereiro 2024
Professor do Unileste recebe Prêmio de Literatura Clarice Lispector