Comissão Própria de Avaliação

A Comissão Própria de Avaliação do Centro Universitário Católica do Leste de Minas Gerais é o órgão responsável pela condução dos processos internos de avaliação da Instituição, pela sistematização e pela prestação das informações solicitadas pelo MEC. Tem por finalidade impulsionar, possibilitar e coordenar o processo de Autoavaliação.

A Comissão Própria de Avaliação (CPA) é orientada por regimento interno, tendo suas atribuições descritas no Art.11, da lei 10.861/2004, com destaque para o seguinte: “condução dos processos de avaliação internos da instituição, de sistematização e de prestação das informações solicitadas pelo INEP”. O regimento interno também está em consonância com as diretrizes contidas nos incisos I e II da lei, que estabelecem tanto a constituição como a atuação autônoma da CPA.

Objetivos da CPA

  1. zelar para que as atividades de avaliação contemplem a análise global e integrada das diferentes dimensões – estruturas, relações, atividades, finalidades, responsabilidades sociais e compromisso social da instituição de educação superior;
  2. planejar o processo de Avaliação Institucional, com articulação entre avaliação interna e externa, contemplando a análise global e integrada das diferentes dimensões da Instituição e de seus Cursos, tendo por premissa a ação contínua de sensibilização de toda comunidade acadêmica a respeito da importância da avaliação nos processos de desenvolvimento institucional;
  3. possibilitar a dinamização da “Cultura da Avaliação” como prática cotidiana;
  4. envolvendo os gestores, o corpo acadêmico e o técnico-administrativo;
  5. explicitar o propósito da avaliação, cuidando para manter em todo o processo a transparência, a flexibilidade e a ética;
  6. disseminar os resultados da avaliação e promover a análise destes dados com vistas a desencadear ações para a melhoria dos processos de formação (ensino-aprendizagem) e de gestão;
  7. orientar o processo da avaliação visando ao aperfeiçoamento institucional traduzido pela eficácia e eficiência das políticas implementadas;
  8. prestar contas à sociedade e ao governo;
  9. propiciar a meta-avaliação como forma de retroalimentação do processo.

Avaliação interna

Para desenvolver a avaliação interna, a CPA elabora, a cada ciclo avaliativo, o projeto de autoavaliação institucional, na perspectiva do SINAES. A partir de 2004, ao assumir a dinâmica do SINAES no processo de autoavaliação, o Unileste tem realizado o Projeto de Autoavaliação nos ciclos, a saber: 1º Ciclo – 2004 a 2006; 2º Ciclo – 2006 a 2008; 3º Ciclo – 2009 a 2011; 4º Ciclo – 2012 a 2014; 5º Ciclo – 2015 a 2017.

A trajetória percorrida tem fortalecido os códigos de legitimidade técnica e ética da avaliação, contribuindo para o gradativo engajamento da comunidade acadêmica.

Avaliações Externas

O Unileste se submete à avaliação externa que se articula com a autoavaliação. Essa avaliação é feita por membros externos e requer capacidade de discriminação e disponibilidade para o diálogo tanto dos avaliadores externos, quanto da comunidade acadêmica. Tem o papel de complementar a avaliação interna e alicerça-se em dois pilares: a autoavaliação da instituição e a análise da comissão externa.

A avaliação externa é concebida como oportunidade crítica em que os pares acadêmico-científicos, os conselhos profissionais, as autoridades patronais, as entidades de trabalhadores, os egressos, a sociedade civil do entorno e outras organizações não governamentais participam do exame da prática universitária com vistas à formulação e acompanhamento de políticas acadêmicas, administrativas e financeiras da Instituição de Educação Superior – IES.

Os resultados obtidos com a avaliação interna e externa são tomados como referência para programas e projetos de melhoria. Tais resultados configuram-se como documentos norteadores das tomadas de decisões dos gestores nos âmbitos da Reitoria, Pró-reitorias Acadêmica e Administrativa, Diretorias de Escola, Coordenadorias e Gerências, bem como subsídio para futuras ações do Plano de Desenvolvimento Institucional – PDI. Além disso, espera-se que os referidos resultados possam contribuir para o aprimoramento da cultura da avaliação implementada no âmbito institucional.

Avaliação Institucional

O Unileste entende que a Avaliação Institucional é um processo por meio do qual a instituição analisa internamente o que é e o que deseja ser, como se organiza, administra e age, buscando sistematizar informações para que possa analisá-las, interpretá-las e utilizá-las como subsídio para a gestão acadêmica e administrativa.

Nesse sentido, a trajetória da Avaliação Institucional, gradativamente, torna-se instrumento fundamental para o alcance dos objetivos propostos frente à abrangência e relevância do papel que desempenha no contexto educacional e das novas demandas que cada momento histórico apresenta.

Histórico da Avaliação Institucional no Unileste

1992: Avaliação Institucional desenvolvida por meio dos Colegiados de Coordenação Didática dos Departamentos.

1997: Institucionalização: designação de uma Comissão Provisória – Portaria DES/002/97, para elaborar o Programa de Avaliação Institucional e implementar as ações.

1998: Portaria DES/001-B/98 – designação da Comissão Permanente de Avaliação Institucional do Instituto Católico de Minas Gerais – COPAVI, com função precípua de coordenar, acompanhar e executar o Programa de Avaliação Continuada – PAC.

1999: Instituíram-se as Comissões Setoriais de Avaliação – CSAs – a CSA de cada curso é composta pelos professores membros do Conselho do Curso. Dentre esses, um deve ser designado para representar a CSA do curso junto à CPA nos processos de definição de diretrizes e estratégias de implementação da Avaliação Institucional.

2004 – SINAES – Atentos às inovações instauradas pelas políticas públicas educacionais, especificamente para a Educação Superior, o Unileste assumiu a dinâmica do Sistema de Avaliação da Educação Superior (SINAES).

Respaldando-se na autonomia que lhe é conferida (inciso II do Art.11 da lei 10.861/2004) a CPA dá continuidade ao processo avaliativo que vem sendo realizado no Unileste, desde a sua institucionalização em 1997. Vale ressaltar que a cultura da avaliação construída ao longo desses anos e de forma mais intensa, pós SINAES, resulta no reconhecimento de muitos de que a avaliação é instrumento importante para conhecer a realidade institucional.

O Sistema Nacional de Avaliação (SINAES) é ancorado por 3 (três) modalidades principais de avaliação:

  1. Avaliação das Instituições de Educação Superior (AVALIES)
    • Autoavaliação: organizada, sistematizada e executada pela Comissão Própria de Avaliação de cada IES. No Unileste, mediante a publicação da Resolução do Conselho Universitário do Unileste – CONSUN Nº 001 – de 14 de junho de 2004, que em seu Art. 1º cria a Comissão Própria de Avaliação (CPA).
    • Avaliação Externa: Realizada para fins de autorização, reconhecimento, renovação de reconhecimento dos cursos e das IES por comissões designadas pelo MEC/Inep.
  2. Avaliação dos Cursos de Graduação (ACG):
    Realizada por comissões designadas pelo MEC/Inep nos processos de reconhecimento e de renovação de reconhecimento. No Unileste, a Pró- Reitoria Acadêmica é responsável pelas orientações, informações e monitoramento sobre a ACG.
  3. Avaliação do Desempenho dos Estudantes (Enade):
    Realizado pelo MEC/Inep e aplicado a todos os alunos ingressantes e concluintes dos cursos de graduação.

Contato

E-mail: cpa@unileste.edu.br

Membros

Isabela Crespo Caldeira
Presidente

Adriana Martins Santos Coelho
Representante Técnico-Administrativo

Magna Izabel de Oliveira
Representante Corpo Discente (Direito)

Fabrício Moura
Representante Corpo Docente

Jorge Damasceno Júnior
Representante Sociedade Civil

Carla Cristina Macedo Lima
COPAVI

Relatórios